Características funcionais vegetativas orientam a seleção de espécies de plantas para a reabilitação inicial das minas

Autores: Markus Gastauer, Priscila Sanjuan de Medeiros Sarmento, Vitor Cirilo Araujo Santos, Cecílio Frois Caldeira, Silvio Junio Ramos, Grazielle Vendas Teodoro, José Oswaldo Siqueira

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

A ecologia funcional fornece ferramentas úteis para a seleção de espécies nativas para fins de reabilitação. Aqui, avaliamos uma lista de espécies nativas de árvores e arbustos como candidatas a serem utilizadas na reabilitação de estacas de resíduos na Floresta Nacional de Carajás, leste da Amazônia, Brasil, para aumentar a diversidade e a estabilidade das comunidades reintegradas. As listas de espécies nativas foram compiladas a partir de inventários de vegetação realizados em dois ecossistemas diferentes da região, ou seja, densas florestas amazônicas sempre-verdes e formações de savanas ferríferas, conhecidas localmente como cangas . Para prospecção, avaliamos as diferenças funcionais entre floresta, cangacomunidades de estacas de lixo e calculou o espaço funcional definido pela densidade da madeira e 14 características foliares das espécies que já haviam sido estabelecidas durante os esforços de reabilitação anteriores visando as estacas de lixo. As espécies nativas que se enquadram neste espaço de características foram selecionadas para atividades iniciais de reabilitação inicial, enquanto as espécies fora deste espaço foram consideradas inadequadas para esse fim. Como prova de conceito, comparamos a sobrevivência de mudas de espécies arbóreas selecionadas e não selecionadas para avaliar seu potencial para atividades iniciais de reabilitação. Encontramos diferenças funcionais nas comunidades entre as pilhas de resíduos em reabilitação e ambientes naturais, mas maior congruência funcional com a floresta do que com a cangaecossistemas, tornando mais provável a conversão de pilhas de resíduos em florestas. A avaliação das diferenças funcionais permitiu a identificação de espécies adicionais para a reabilitação inicial da pilha de resíduos; apresentamos uma lista de 76 candidatos para futuras atividades de reabilitação de estacas na Floresta Nacional de Carajás. Nossa abordagem foi validada pelo experimento de sobrevivência de plântulas, onde as espécies selecionadas apresentaram maior sobrevivência do que as espécies não selecionadas, destacando a adequação das espécies selecionadas para a reabilitação inicial da pilha de resíduos na região para aumentar a riqueza de espécies e a redundância funcional das comunidades reintegradas.

Baixe o artigo completo

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

Outros artigos

Composição nutricional da farinha de polpa de Baru

Dipterix alata Vog. é uma leguminosa arbórea de destaque do Cerrado por seus múltiplos usos, alimentar,medicinal, forrageiro, madeireiro, industrial, paisagístico e ecológico. Apesar de adocicada

Do You Want To Boost Your Business?

drop us a line and keep in touch