Frete grátis nas compras a partir de 3 unidades.

Como evitar uma flora intestinal desregulada

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

A flora intestinal nada mais é do que um conjunto de bactérias que se desenvolve e vive no intestino.

Esses microrganismos, ainda que sejam bactérias, são bons para o nosso corpo, já que evoluíram ao longo dos anos e criaram uma relação positiva com o nosso intestino.

Desse modo, tanto as bactérias como as pessoas se beneficiam dessa relação.

Por exemplo, nosso intestino fornece todos os nutrientes e matérias necessárias para que as bactérias cresçam e se reproduzam.

Por outro lado, as bactérias ajudam o intestino a digerir os alimentos.

Além disso, esses microrganismos são responsáveis por deixar o ambiente intestinal protegido contra as bactérias ruins, causadoras de doenças.

A flora intestinal é uma proteção que surge de forma natural, porém, nem sempre está regulada.

Muitas vezes a flora fica desequilibrada, o que facilita a procriação de bactérias ruins.

Desse modo, surge a necessidade do uso de medicamentos e produtos naturais para a reposição das bactérias boas.

Se você quer saber mais detalhes de como evitar a flora intestinal desregulada, continue acompanhando este conteúdo.

Como que a flora intestinal se desenvolve?

A flora intestinal começa a se desenvolver já no nascimento.

Nos primeiros meses de vida, ela é moldada conforme as doenças contraídas pelo bebê, os alimentos que ingere e os antibióticos que usa.

O primeiro contato das bactérias com o intestino ocorre no parto.

É por esse motivo que os bebês nascidos por meio de um parto normal possuem a primeira flora intestinal com formato diferente dos bebês nascidos por cesárea.

Isso ocorre porque no parto normal, o bebê entra em contato com as bactérias por meio do intestino da mãe e do canal vaginal.

Por outro lado, na cesárea, o contato com as bactérias se dá através do ambiente hospitalar e da pele da mãe.

A flora intestinal vai se desenvolvendo até que a criança complete 3 anos aproximadamente, momento em que ela atinge a forma igual à do adulto.

Desse modo, a etapa mais importante do desenvolvimento da flora ocorre na primeira infância.

As bactérias presentes quando a criança atinge os 3 anos irão se manter ao longo da vida.

Porém, ainda que seja mais raro, a flora pode ir mudando ao longo do tempo, por conta de alguns estilos de vida do adulto, por exemplo.

Afinal, o que acaba afetando a flora intestinal?

A desregulação da flora intestinal é conhecida também como disbiose.

Esse quadro ocorre quando a quantidade de bactérias boas diminui no intestino ou ainda quando um dos tipos de bactérias está em maior quantidade.

Seja qual for a situação, a atividade digestiva fica mais difícil, o que facilita a proliferação de bactérias ruins.

Veja a seguir as principais causas que podem levar à desregulação da flora intestinal.

  • Uso frequente de antibióticos, já que eliminam as bactérias boas e ruins do nosso organismo;
  • Uso constante de laxantes, o que provoca o funcionamento excessivo do intestino, eliminando as bactérias boas;
  • Dieta concentrada em produtos industrializados e açúcar, o que facilita o desenvolvimento e proliferação de bactérias ruins;
  • Consumo baixo de fibras, já que a fibra é o alimento principal das bactérias boas, de modo que a baixa quantidade influência no seu desenvolvimento.

Quando a flora intestinal fica muito desregulada, é comum o desenvolvimento de alguns sintomas que têm relação com o intestino em mau funcionamento.

Entre os sintomas se incluem a diarreia, excesso de gases, prisão de ventre, etc.

Quais são os benefícios de manter uma flora intestinal saudável?

O maior benefício da flora intestinal saudável é a melhora na digestão de alimentos e na absorção de nutrientes.

Além disso, como a flora intestinal confere uma proteção contra as bactérias ruins, ela ajuda no fortalecimento do sistema imune, o que reduz o desenvolvimento de doenças.

De acordo com recentes estudos, a flora intestinal é apontada também como um regulador importante na produção dos neurotransmissores, como é o caso da serotonina, por exemplo, melhorando a sensação de bem-estar e combatendo quadros de depressão.

Desse modo, é importante que a flora intestinal se mantenha saudável, a fim de que a saúde geral do nosso corpo esteja sempre garantida.

Isso porque, a regulação da flora não está restrita apenas ao funcionamento do intestino.

Como fazer a reposição da flora intestinal?

A melhor maneira de fazer com que a flora intestinal se mantenha saudável é por meio de uma alimentação igualmente saudável.

Essa alimentação deve ser rica em vegetais e legumes e com pouco consumo de frituras, alimentos industrializados e ricos em açúcar.

Além disso, a dieta deve incluir alimentos que são ricos em fibras, como é o caso da linhaça e aveia, por exemplo.

Todos esses alimentos fazem com que a flora intestinal esteja sempre desenvolvendo as bactérias boas.

Outros alimentos ricos em fibra são arroz integral, pão de trigo integral, farinha de centeio, farelo de trigo e feijão com casca.

Além disso, é recomendável que se inclua na dieta, de forma recorrente, os alimentos probióticos.

Esses alimentos possuem bactérias boas que irão ajudar no povoamento do intestino.

Como exemplo de alimentos probióticos, se incluem o Kefir e o iogurte.

No entanto, quando a flora intestinal está desregulada, desencadeando em sintomas como diarreia constantes, excesso de gases no intestino e prisão de ventre, o melhor tratamento é a ingestão de remédios probióticos.

Como fazer a ingestão de remédios para a regulação da flora intestinal?

Os remédios que ajudam a flora intestinal a ficar regulada são os probióticos.

Esses remédios nada mais são do que cápsulas pequenas que contém milhares e milhares de bactérias vivas, as quais são ingeridas a fim de que chegue no intestino e ajudem no equilíbrio da microbiota.

Embora esses remédios sejam mais utilizados pelos adultos, eles podem também ser usados na criança ou no bebê, casos em que deve haver a supervisão de um pediatra.

Nessas situações, já existem, inclusive, probióticos em xarope, a fim de que sejam dados juntamente com a comida.

Existem diversos tipos de remédios probióticos, porém, os melhores normalmente são aqueles que contam com maior número e mais variedades de bactérias em sua composição.

Porém, é sempre recomendável que se busque auxílio de um especialista no assunto a fim de que seja indicado o melhor remédio para o caso.

Isso porque, os diferentes tipos de remédios probióticos são utilizados para tratar diferentes problemas de saúde.

Quando os remédios devem ser tomados para a flora intestinal?

Os probióticos são utilizados, geralmente, quando os sintomas surgem relacionados a desregulação da flora intestinal.

Porém, eles podem ser utilizados no mesmo momento em que a pessoa faz algum tratamento à base de antibióticos.

Além disso, os remédios são importantes para as infecções no intestino, como é o caso da gastroenterite, por exemplo.

Nesses casos, o remédio ajuda na reposição da flora e acelera a recuperação.

Para as pessoas que têm sintomas de prisão de ventre ou diarreia, é recomendável que os probióticos sejam utilizados por um período de até 3 meses a fim de que o intestino volte a ficar regulado e com bom funcionamento.

O óleo de Baru para a flora intestinal

O óleo de Baru é um produto natural e altamente benéfico para a regulação da flora intestinal.

Baru é um fruto natural do cerrado, chamado também de Cumbaru em alguns lugares.

O Baru tem propriedades altamente proteicas, sendo consumido muitas vezes como suplemento alimentar.

O alto teor de proteína do óleo de Baru faz com que ele seja capaz de trazer diversos benefícios para a saúde.

Além da regulação da flora intestinal, o óleo de Baru serve:

  • Como antirreumático;
  • Para aumentar a fertilidade;
  • Para diminuir as taxas de colesterol;
  • Para prevenir a anemia, etc.

O óleo de Baru pode ser usado de várias formas, porém, é mais comum que seja consumido em cápsulas, já que evita o mal-estar que decorre do consumo direto do óleo líquido.

As cápsulas de óleo de Baru são indicadas para serem consumidas próximo às refeições, seja meia hora antes ou depois delas.

É recomendável a ingestão de 1 a 2 cápsulas por dia.

Em apenas uma cápsula você tem acesso a diversas proteínas e nutrientes.

Por conta de todo seu poder medicinal, o óleo de Baru recebeu o nome de ouro do cerrado.

Isso porque a planta de onde se extrai o óleo é nativa do cerrado, sendo encontrado somente na flora brasileira.

As cápsulas ajudam na melhora da imunidade do organismo por conta do seu alto teor vitamínico.

Desse modo, quem consumir o óleo de Baru todos os dias consegue alcançar, de forma rápida, uma imunidade mais forte, além de manter o organismo equilibrado diante das infecções mais comuns.

Vale destacar que não há nenhuma restrição ao uso do óleo de Barú, sendo indicado, inclusive, para as grávidas e lactantes.

Como você viu todos os benefícios proporcionados por esse poderoso óleo, já pode iniciar o seu tratamento.

Quer saber mais detalhes sobre o óleo de Baru para a flora intestinal? Então acesse o link https://www.souldip.com.br/ e veja todos os benefícios desse poderoso produto natural.

Subscribe To Our Newsletter

Get updates and learn from the best

Outros posts

Alimentação

Colesterol alto? Veja como resolver

O colesterol alto é um problema que afeta milhares de pessoas, provocando diversos malefícios para a saúde. Grande parte das substâncias que nosso corpo produz

Do You Want To Boost Your Business?

drop us a line and keep in touch